Sábado, 14 de Março de 2009

Velhos do Restelo

A sociedade portuguesa é marcada por figuras típicas com características perfeitamente padronizadas e consolidadas ao longo dos séculos. Uma destas personagens é o "Velho do Restelo". Já Camões, nos Lusíadas, fazia referência a esta figura que no século XV profetizava a desgraça da aventura marítima dos portugueses:

 

"Mas um velho, de aspeito venerando,
Que ficava nas praias, entre a gente,
Postos em nós os olhos, meneando
Três vezes a cabeça, descontente,
A voz pesada um pouco alevantando,
Que nós no mar ouvimos claramente,
Cum saber só de experiências feito,
Tais palavras tirou do experto peito:

"-Ó glória de mandar, ó vã cobiça
Desta vaidade, a quem chamamos Fama!
Ó fraudulento gosto, que se atiça
Cúa aura popular, que honra se chama!
Que castigo tamanho e que justiça
Fazes no peito vão que muito te ama!
Que mortes, que perigos, que tormentas,
Que crueldades neles exprimentas!

Dura inquietação d' alma e da vida,
Fonte de desemparos e adultérios,
Sagaz consumidora conhecida
De fazendas, de reinos e de impérios!
Chamam-te ilustre, chamam-te subida,
Sendo dina de infames vitupérios !
Chamam-te Fama e Glória soberana,
Nomes com quem se o povo néscio engana.

A que novos desastres determinas
De levar estes Reinos e esta gente?
Que perigos, que mortes lhe destinas,
Debaixo dalgum nome preminente ?
Que promessas de reinos e de minas
De ouro, que lhe farás tão facilmente?
Que famas lhe prometerás? Que histórias?
Que triunfos? Que palmas? Que vitórias? [...]"

 

Hoje no século XXI continuam a existir esses senhores "vista curta" que apenas conseguem olhar para o curto prazo, para o imediato.

Vem isto tudo a propósito de uma das propostas do candidato à presidência do concelho de Ponta Delgada, Paulo Casaca, no sentido da introdução do ensino de árabe , russo e mandarim nas escolas municipais. Esta proposta, já criticada e gozada por alguns destes senhores, reveste-se, no entanto, de uma importância muito maior que a aparente. O mundo é cada vez mais uma aldeia global, na qual a China e muitos países árabes assumem uma crescente importância económica e política. Alguém duvida que a China, no futuro, quer pela sua enorme população, rápido desenvolvimento e correntes migratórias de lá originárias será uma das maiores, se não mesmo, a maior potência mundial?

Esta é apenas uma das diferenças deste candidato do PS para os demais. A preocupação com a formação dos munícipes e a intenção de dirigir os dinheiros públicos para a valorização social.



 

 

tags:

publicado por Hélder Almeida às 19:09
link do post | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Não há nada que pague com...

. Vasco Cordeiro, o Futuro ...

. 25 de Abril sempre!

. Força

. Escandaloso

. Vitória da Educação

. Toxicodependência

. Comprimidos de responsabi...

. Pacto na Educação

. Digestão de resultados.

.arquivos

. Outubro 2011

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abril

. ambiente

. crise

. desporto

. educação

. europa

. futebol

. justiça

. música

. natal

. poesia

. política

. ponta delgada

. religião

. sociedade

. transportes

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds