Domingo, 28 de Junho de 2009

Viver melhor Ponta Delgada

Ao contrário da ideia transmitida pela propaganda populista da câmara municipal de Ponta Delgada, o maior concelho dos Açores caracteriza-se por uma enorme assimetria de desenvolvimento e investimento entre a sua parte rural e urbana. Saindo-se da circunferência com centro na Matriz e raio de poucos quilómetros, observa-se uma drástica diminuição de investimentos, e nos poucos casos em que são realizados, muitos deles estão completamente desadequados às necessidades de cada uma das freguesias. Num mandato em que vi a câmara municipal inaugurar dois parques subterrâneos, um deles paredes meias com um outro executado pelo governo regional, a minha freguesia continuou à espera de um espaço, com um mínimo de condições físicas, para servir de posto de saúde, uma vez que este representa uma das únicas oportunidades para dezenas de idosos acederem a cuidados de saúde por parte de uma enfermeira e semanalmente de um médico. Escusado será dizer que a senhora presidente Berta Cabral há 4 anos, e antes das eleições, apresentou nesta freguesia um ante-projecto de um polivalente que iria integrar esta valência mas que ainda espera conclusão. E como este caso há muitos outros. É esta a administração "maravilha" desta presidente da câmara.

Basta de política espectáculo!

É necessária uma política de proximidade, uma política de consensos, consensos com as populações, com as associações e também com o governo regional, ao invés de uma picardia incompreensível. Quem quiser liderar o concelho de Ponta Delgada tem de estar só com o pensamento no concelho, nas suas gentes, e não, qual acrobata, a querer fazer dele um trampolim para outra coisa qualquer. Os mandatos são de quatro anos e não de três e são para serem cumpridos na íntegra.

Por tudo isto, e muito mais, apoio a candidatura de Paulo Casaca à Câmara Municipal de Ponta Delgada, enquanto símbolo de políticas de modernidade e desenvolvimento integrado do concelho.

 


publicado por Hélder Almeida às 21:07
link do post | Opinar | favorito
|
Domingo, 21 de Junho de 2009

Futuro?!?!

Muita gente tem afirmado a sua oposição aos chamados projectos de grande investimento público, até mesmo gente que no passado assinou compromissos com os nossos vizinhos espanhóis. Com isto, e se dúvidas existissem após declarações a favor da suspensão da democracia, como por exemplo, estas dissipam-se e compreendemos, claramente, que o PSD não é futuro para Portugal nem para coisa nenhuma.

Há mais de um ano, escrevi aqui neste blog sobre a importância da existência de uma linha de alta velocidade entre o porto de Sines e o resto da Europa, a mesma que agora Basílio Horta também fala. Defender a não construção da linha férrea de alta velocidade entre Sines e, pelo menos, Madrid é assinar a sentença de morte de grande parte de investimentos já realizados no porto de Sines. Só mentes de pouca abertura e com enorme falta de visão estratégica, do tipo que defendem suspensões semestrais da democracia, é que podem lutar pela não realização de um projecto extremamente importante, como é a ligação de alta velocidade entre Portugal e a capital espanhola.


publicado por Hélder Almeida às 21:26
link do post | Opinar | favorito
|
Sexta-feira, 19 de Junho de 2009

Difícil de entender

Nos Açores e a partir de hoje os professores que queiram ter uma avaliação excelente não podem ficar doentes, não podem ter filhos ou pais idosos doentes que precisem do seu auxílio pontual, não podem ter um acidente a caminho da escola, e nem sequer pensem em ir ao funeral do pai, tio ou filho. Contado ninguém acredita, mas é a realidade. Já anteriormente alertei para este facto inadmissível de que estas faltas justificadas descontem em termos de tempo efectivo de serviço. Contudo, os professores desta região já podem, devem e têm que se submeter a executar serviços de secretaria, como são as inscrições dos meninos para receberem o computador magalhães, a correcção de erros informáticos no processo de inscrição para os magalhães e até a entrega e verificação se as caixas dos magalhães trazem lá dentro tudo o que têm de trazer. Não sou professor, mas se fosse já sabia o que fazer para protestar contra esta avaliação injusta e pouco democrática.

Fazer um professor optar entre acompanhar familiar na doença e ser prejudicado na sua carreira ou abandonar este mesmo familiar para não ser prejudicado profissionalmente é ir contra os direitos fundamentais do Homem, como seja o direito à família consagrado no artigo 16º da Declaração Universal dos Direitos do Homem. 


publicado por Hélder Almeida às 14:24
link do post | Opinar | favorito
|
Quarta-feira, 17 de Junho de 2009

Imparcialidade?!?!

Ser tendencioso é glorificar a vitória do PSD nos Açores nas eleições europeias com 19610 votos e relativizar a vitória do PS nas últimas eleições regionais que só em S. Miguel conseguiu 24273 votos, logo mais que o PSD em todo o arquipélago no dia 7 de Junho.

Ser tendencioso é dizer que a abstenção que se verificou nas últimas europeias se deve ao facto da governação socialista desmotivar os eleitores e não se referir que o PSD também não os motiva.

Ser tendencioso é dizer que uma vitória com 40,07% numas europeias é mais significativa que uma vitória regional em 2008 de 49,92%, com uma abstenção muito menor.

Ser tendencioso é esquecer que no confronto directo nas listas da ilha de S. Miguel, entre Carlos César e Berta Cabral nas últimas regionais, o PS obteve 54,53% e o PSD 27,91%.

Em suma, ser tendencioso é ser brilhante de apelido e não por mérito próprio!

 

tags:

publicado por Hélder Almeida às 22:26
link do post | Opinar | favorito
|
Segunda-feira, 15 de Junho de 2009

Há que corrigir...

Há muitos equívocos por parte da secretaria regional da educação relativamente ao processo de avaliação dos professores e a algumas questões fundamentais no sistema educativo dos Açores.

Em primeiro lugar começo por falar de algumas das questões estruturantes da educação. No ensino regional desde há alguns anos que está instalado um ensino que pretende ser de níveis, nomeadamente no primeiro ciclo, na tentativa de seguir o modelo anglo-saxónico. Contudo  este sistema é falacioso, pois vejamos: supostamente os alunos no 1º ciclo estão num ano escolar (por exemplo 3º ano) e num nível, que poderá ser o nível 2. Com isto, e estatisticamente os alunos transitam de ano, mas ficam retidos no nível. O pior é que supostamente um aluno que está no 3º ano nível 2 não deverá estar a repetir todo o programa do 2º ano nível 2, mas na realidade é a isto que se assiste; os alunos de 3º ano nível 2 continuam na mesma sala dos colegas de 3º ano nível 3 mas com os livros e programas do 2º, ou seja, é o mesmo que não tivessem transitado de ano, contudo com esta cosmética contam como aprovações. O que os teólogos da educação esquecem (muitas vezes por desconhecimento e afastamento da realidade escolar) é que este ensino só seria eficaz se, como nos países anglo-saxónicos, as turmas fossem organizadas por efectivos níveis construindo-se programas específicos para cada ano e nível.

Futuramente irei expor mais algumas falhas do sistema de ensino.

Quanto aos professores, e não sendo professor, tenho a certeza que a maioria quer ser avaliada, mas mediante condições justas. É inadmissível que um professor no item assiduidade da sua avaliação não possa ter a máxima classificação se tiver faltado, justificadamente, por assistência à família, doença, internamento hospitalar e acidente em serviço. Uma lei destas é no mínimo pouco democrática.

Como socialista e apoiante do partido socialista fico triste por ver todo o trabalho levado a cabo pelo PS na modernização das instalações e equipamentos de ensino ser ensombrado por propostas destas, que só revelam o alheamento da realidade dos responsáveis por esta pasta.

O PS, partido da liberdade e da democracia tem o dever de continuar a modernização do ensino regional, eliminando estes aspectos menos conseguidos atrás referidos através de uma postura dialogante, pois o povo português e açoriano tem demonstrado que valoriza o diálogo e a abertura dos seus governantes às suas opiniões e anseios.

 


publicado por Hélder Almeida às 21:24
link do post | Opinar | favorito
|
Terça-feira, 9 de Junho de 2009

Firmeza

É de realçar a firmeza do governo e particularmente do ministro das finanças ao decidir, e bem, que o governo e os contribuintes portugueses não têm de assegurar o valor do capital investido pelos clientes do BPP nos produtos de retorno absoluto. Basta de se utilizar os dinheiros públicos com aqueles que são os primeiros a querer privatizar os lucros e só aceitam nacionalizações de prejuízos. A possibilidade de ganhos fáceis atraiu muitos dos clientes do BPP que agora têm de aceitar as consequências do risco que correram. 

tags:

publicado por Hélder Almeida às 15:38
link do post | Opinar | favorito
|
Domingo, 7 de Junho de 2009

Conclusões II

Destes resultados o PS e José Sócrates têm de tirar algumas lições. Só recuperando o nosso ADN de Socialismo democrático, só colocando as políticas sociais em primeiro lugar, como sempre fizemos, só lutando por uma sociedade mais moderna e igual é que será possível vencer as próximas legislativas e continuar a governar Portugal da melhor maneira. Em 2005 o PS obteve a sua maioria absoluta na base de propostas que iam contra as políticas de direita e de sufoco social que a coligação PSD-CDS imponham ao país. Bem sabemos que nestes 4 anos o trabalho do PS foi ingrato, nomeadamente na recuperação das finanças nacionais cujo mérito também foi ofuscado por uma crise mundial de resolução difícil. Com tudo isto o caminho a percorrer até Outubro tem de passar pelo realinhamento das nossas prioridades e das nossas políticas. O país não pode ser assaltado em Outubro por um bando de "jotinhas" laranjas famintos por tachos e empregos fáceis que conduziram, no passado, o país a uma situação de extrema dificuldade. Não podemos deixar que chegue ao poder gente que se orgulhe em comparar com o presidente francês e primeiro-ministro italiano.

Força PS.

tags:

publicado por Hélder Almeida às 21:21
link do post | Opinar | favorito
|

Conclusões

Estas eleições parecem estar a ser um sério recado aos pseudo-socialistas que acham que o PS só tem futuro com políticas de direita.

tags:

publicado por Hélder Almeida às 20:25
link do post | Opinar | favorito
|
Sexta-feira, 5 de Junho de 2009

Europeias?!?

Em vésperas das eleições europeias começo por fazer um apelo ao voto. Espero que todos os que tenham condições para votar que o façam, seja neste ou naquele partido, seja até um voto em branco, mas não fiquem em casa e votem, porque a Europa não é algo que está lá ao longe, a Europa somos nós e é por esta Europa Comunitária que passam, cada vez mais, os grandes centros de decisão das mais importantes questões com consequências directas em cada um dos estados membros.

Quanto à avaliação da campanha eleitoral, uma crítica transversal: pouco ou nada se falou de matéria europeia, pouco ou nada se fez para explicar o modo de funcionamento do parlamento europeu, pouco ou nada se fez para dar a conhecer quais as funções e o trabalho de um eurodeputado. Quanto às propostas pouco se ouviu, não sei se por não existirem ou por não se querer dar a conhecer. Por outro lado, esta campanha, que é para o parlamento europeu, também fica marcada por um ataque constante por parte de todos os partidos da oposição ao PS e ao governo da república, tentando transformar uma eleição europeia numa mera questão nacional, esquecendo-se alguns deles que a família política e até o presidente da comissão europeia que nos últimos 5 anos conduziu os destinos desta União é de direita e é onde se insere o PSD e o CDS.

Quanto aos candidatos Açorianos que têm hipótese de serem eleitos é indiscutível a melhor preparação do candidato do PS face à candidata do PSD, merecendo assim o PS o voto dos Açorianos.

 

tags:

publicado por Hélder Almeida às 17:41
link do post | Opinar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Não há nada que pague com...

. Vasco Cordeiro, o Futuro ...

. 25 de Abril sempre!

. Força

. Escandaloso

. Vitória da Educação

. Toxicodependência

. Comprimidos de responsabi...

. Pacto na Educação

. Digestão de resultados.

.arquivos

. Outubro 2011

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abril

. ambiente

. crise

. desporto

. educação

. europa

. futebol

. justiça

. música

. natal

. poesia

. política

. ponta delgada

. religião

. sociedade

. transportes

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds