Quarta-feira, 19 de Novembro de 2008

Ainda é possível...

Enquanto socialista democrático e apoiante, desde sempre, dos ideais do  Partido Socialista e por conseguinte do mesmo, fico triste que o partido que mais lutou pela democracia em Portugal enquanto governo da república esteja a ter a postura que tem na questão da educação. Bem sei que a senhora ministra da educação sendo independente não é obrigada a comungar dos ideais constantes da nossa declaração de princípios, contudo, e para todos os efeitos, pertence a um governo suportado por uma maioria socialista e, por isso, terá de se reger pelos valores desta mesma maioria. Se é verdade que em democracia deve-se cumprir o que se acordou, o que não falta para aí são promessas esquecidas e o que está em cima da mesa é um processo de avaliação que está a lançar as escolas num caos burocrático, para o qual alertei já muitas vezes neste blog e anteriormente no extinto fórum do site do Partido Socialista dos Açores. Já não são só os professores que estão contra este método de avaliação, são os pais, são os alunos, é a sociedade em geral que se vai apercebendo, aos poucos, que um melhor ensino não é sinónimo de mais burocracia nas escolas.

Perante isto resta-me manter a esperança que o meu partido a nível nacional volte ao rumo do diálogo que sempre nos caracterizou, pois só o diálogo franco e não monólogos intercalados é que resultam em consensos alargados. Dos sindicatos e dos órgãos representativos dos professores também espero que apresentem propostas credíveis para um novo sistema de avaliação e que não se limitem a dizer que não querem este.

Por último, e de seguida, faço a transcrição do artigo 20 da declaração de princípios do meu partido, o Partido Socialista desejando que inspire alguns dos actuais dirigentes nacionais e membros do governo da República do Partido Socialista:

"20. O PS é um partido republicano, que emana dos cidadãos. Por isso, concebe a acção política como tarefa colectiva de mobilização de pessoas e grupos para o projecto da plena realização da democracia e da afirmação dos ideais da liberdade, da igualdade e da solidariedade. Por isso, é um partido plural, coeso e fraterno, aberto à comunicação permanente com as diferentes organizações e correntes de opinião que fazem a riqueza da sociedade civil, e assente na intervenção social e cívica dos seus membros, militantes e simpatizantes, cidadãos livres e activos unidos pela ampla plataforma política da democracia e do socialismo democrático."

 


publicado por Hélder Almeida às 22:43
link do post | Opinar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Não há nada que pague com...

. Vasco Cordeiro, o Futuro ...

. 25 de Abril sempre!

. Força

. Escandaloso

. Vitória da Educação

. Toxicodependência

. Comprimidos de responsabi...

. Pacto na Educação

. Digestão de resultados.

.arquivos

. Outubro 2011

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abril

. ambiente

. crise

. desporto

. educação

. europa

. futebol

. justiça

. música

. natal

. poesia

. política

. ponta delgada

. religião

. sociedade

. transportes

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds