Sexta-feira, 24 de Outubro de 2008

É com cada artista...

Ontem, como de costume, assisti ao programa Corredor do Poder da RTP1. No meu entender é um programa diferente de todos os outros que existem sobre política, apresenta intervenientes relativamente jovens, que durante uma hora e tal discutem semanalmente a actualidade política nacional. Até aqui tudo bem, mas quando se trata de falar das regiões autónomas, especialmente dos Açores, são perfeitas nulidades. Mais que criticar o seu desconhecimento sobre a política insular (facto totalmente condenável pois não se trata de um simples distrito do país, mas sim de uma região autónoma com órgãos de governo próprio), quero criticar o comentário propriamente em si. Não se deve falar de algo que não se sabe, e esses senhores falaram, ontem, dos Açores de forma leviana e até desrespeitosa. Só a título de exemplo enfatizo a intervenção do vice-presidente da câmara municipal de Gaia e representante do PSD no referido programa, que repetidamente criticava a lei de finanças das regiões autónomas, pelo facto do arquipélago dos Açores receber mais dinheiro que a Madeira. Talvez queria que recebesse o mesmo ou menos, e quem sabe até retomar as práticas de Mota Amaral e ainda disponibilizar verbas, dirigidas aos Açores, à Madeira. O arquipélago dos Açores, para quem não saiba, é constituído por nove ilhas habitadas, há, por conseguinte, uma grande dispersão de meios e infra-estruturas essenciais por todas as ilhas, há um grande custo associado à insularidade. Ao contrário a Madeira tem apenas duas ilhas habitadas, sendo que mais de 90% da população reside numa só das ilhas. A acrescentar não se deve esquecer que a Madeira é uma das regiões mais ricas do país (riqueza que advém dum desenvolvimento selvagem que espero nunca se instalar nos Açores). Perante isto o PSD de Ferreira Leite insiste na crítica de uma lei justa para os Açores e Madeira, e o PSD Açores nunca demonstrou uma opinião forte sobre esta matéria, mostrando vassalagem quer ao PSD nacional quer a Alberto João Jardim ao invés de defender os Açorianos.

Deste modo, resta fazer um apelo a esses políticos continentais: por favor não falem dos Açores, melhor, se quiserem falar tentem conhecer a realidade destas ilhas que dão a verdadeira dimensão atlântica a este país.

tags:

publicado por Hélder Almeida às 20:51
link do post | Opinar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Não há nada que pague com...

. Vasco Cordeiro, o Futuro ...

. 25 de Abril sempre!

. Força

. Escandaloso

. Vitória da Educação

. Toxicodependência

. Comprimidos de responsabi...

. Pacto na Educação

. Digestão de resultados.

.arquivos

. Outubro 2011

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abril

. ambiente

. crise

. desporto

. educação

. europa

. futebol

. justiça

. música

. natal

. poesia

. política

. ponta delgada

. religião

. sociedade

. transportes

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds